REUNIÃO DO COMITÉ EXECUTIVO DA UNI-MEI EM MADRID

Imprimir

REUNIU EM MADRID, TENDO COMO PRIORIDADES

BALANÇO DO TRABALHO REALIZADO E PLANO DE ACÇÃO

O Comité Executivo da UNI – MEI reuniu em Madrid nos dias 15 e 16 e Março, com a presença de 22 membros, em cuja reunião o SINTTAV esteve representado pelo seu Presidente, Manuel Gonçalves, que integra este Órgão.

Esta reunião é anual e tem sempre como objectivos principais, fazer o balanço da actividade desenvolvida no último ano e aprovar o Plano da Acção para o ano em curso.

Considerou-se que o Plano da Actividades foi cumprido com êxito como resultado do envolvimento da generalidade dos Sindicatos.

Foi abordada a realização do 5º Congresso Mundial da UNI, evento de extrema importância, que se realizará de 17 a 20 de Junho na cidade de Liverpool, em Inglaterra.

Os Congressos Mundiais da UNI, que se realizam cada quatro anos, em forma de rodízio por cada continente, têm sempre como berço, uma cidade histórica para o movimento sindical e a luta política e de acordo com este princípio, para a realização do 5º Congresso foi escolhida a cidade de Liverpool.

Foi feita uma abordagem sobre as políticas desenvolvidas pela Comissão Europeia, com destaque para a Directiva que em breve será publicada, designada - “ O Pilar dos Direitos Sociais” na União Europeia.

Foi dado bastante ênfase a temas como a Sindicalização, a Formação e a Contratação Colectiva.

Quanto ao Plano de Trabalho aprovado para 2018, este está suportado fundamentalmente nas cinco temáticas seguintes:

  • Aumentar o poder sindical.
  • Defender a dignidade do trabalho.
  • Fomentar o diálogo social.
  • Defender o emprego de qualidade e contratos com remunerações justas.
  • Lutar pela liberdade de expressão, a diversidade e a inclusão.

Para cada uma destas vertentes, foram definidas as prioridades mais importantes, nas quais será focado o trabalho a realizar.

Estão constituídos três Grupos de Trabalho que darão o seu contributo em algumas áreas específicas.

O Oliver Roethig, que é o Secretário Regional da UNI-Europa, fez uma intervenção focada fundamentalmente nas políticas da Comissão Europeia, dando realce a uma declaração recente do Presidente Junker, o qual afirmou que a Europa tem que ser mais social, mas na prática não se vislumbram melhorias e a actual Comissão tem apenas mais 14 meses de vida para mostrar se é capaz de alterar algo..

Também deu grande enfoque à necessidade de uma grande campanha sindical pela aplicação dos acordos conseguidos nos Comités de Diálogo Social, bem assim como de um grande envolvimento do movimento sindical nas próximas eleições europeias, porque corre-se o risco de haver um reforço da direita, o que seria muito mau para os trabalhadores e sindicatos.

Foi uma boa Conferência, da qual os participantes saíram motivados para melhorarem globalmente o trabalho sindical.

Filiado em:

Tuesday the 20th.
Template © FreeTemplateSpot - All rights reserved.